18 de jan de 2017

A bolha do MEDO - Do que é que você tem medo?

- Imagem: Mandala da Coragem by Ellen Allmye -

A bolha do MEDO
Do que é que você tem medo?


Depois de algumas meditações e fazendo uma breve análise das minhas experiências nessa vida, me descobri aos poucos, senti a minha essência, ouvi o meu Eu Superior e cheguei a conclusão de que EU tenho muito mais coragem do que medo.
Hoje, eu sinto uma espécie de compaixão, por aqueles indivíduos que são prisioneiros do medo, em qualquer nível e em qualquer uma de suas formas.
Quem tem medo, justifica-os fortemente! 
Usando até de auto sabotagem, para mantê-lo por perto.

Tipos de medo

Os principais medos são: Medo de viver, Medo de adoecer e Medo de morrer. Imaginem então, a lista dos pequenos medos?!
Preocupações, são medos. Alguns até usam argumentos como: O medo te faz analisar a situação e tomar cuidados, evitando tais situações. Ou seja, ficar paralisado e não ter a experiência, não vivê-la!
A mente é bastante criativa, quando se trata de argumentar os seus medos. Assim, vai se criando uma bolha que te prende, a "BOLHA DO MEDO".  Ela vai ficando mais forte a cada dia e quase impossível te deixar sair e ser quem realmente você é.

O geradores de medo

Ela é alimentada pelos "GERADORES DE MEDO". Tais geradores estão espalhados pela sociedade, em forma de indivíduos fortes, experientes e sábios, mas que nem sequer conseguiram se livrar da própria bolha. Tenho pra mim que, todo gerador de medo é ruim. Acho que nem preciso listar tais geradores, porque na prática é: Tudo o que te faz sentir medo. Desde de coisas grandes que possivelmente te farão "perder a vida", até coisas pequenas como superstições e boatos gerados na sociedade ou na internet. Te fazem ter medos de demônios, mas também te fazem "temer" a Deus. Enfim, você é basicamente criado para TER MEDO.

Exemplos de Coragem

O ser humano quando nasce, não tem medo de nada e automaticamente, aceita todos os desafios da vida. Um bebê por exemplo, engatinha sem rumo, sem se dar conta de que pode cair em buracos, bater em "quinas", enfiar os dedinhos na tomada, encostar em superfícies quentes, etc e se machucar... Eles ainda não conseguem entender que perto deles, sempre haverá (salvo exceções) um adulto para protegê-lo. Não há como ter essa compreensão. E assim, se entregam à vida! Mesmo que caiam, se queimem, se machuquem e que chorem um pouco, tentarão novamente! Talvez mudando o percurso do caminho e evitando aquele buraco, usando alguns objetos para colocar nas tomadas dessa vez ou esperando as superfícies esfriarem um pouco. Seja o que for, venha o que vier, estão sempre prontos para as próximas aventuras.
E os obstáculos NÃO vão pará-los, sabem porque? Porque eles não conhecem o MEDO. Não entraram ainda, na "bolha do medo" criada pela personalidade adulta protetora ou pelo pensamento coletivo da sociedade. Eles vivem em sua verdadeira essência e assim, vivem plenamente e felizes.
Outro exemplo, por sinal até engraçado, são os indivíduos embriagados. Quem já não ouviu uma das famosas frases: "Os bêbados tem um forte santo protetor"... ou... "Bêbados andam cambaleando, caem, mas não morrem", etc??? Pois é, aqui mais uma vez é a mesma explicação, eles não tem medo, ou melhor, não estão na bolha do medo.

O que fazer?

É claro que você não precisa se embriagar para sair da bolha do medo, mas pode sim, viver como uma criança, fazendo com que sua coragem de agir seja maior do que o seu medo, até que ele se torne tão pequeno e insignificante, que você o perca de vista.
Pode também, não dar ouvidos aos geradores de medo e tomar as rédeas da sua vida,  controlar você mesmo as suas atitudes, confiar mais em si mesmo, na sua intuição (voz que vem do coração), na sua essência divina (como um filho do Todo poderoso), confiar no criador de tudo o que é, ter fé! Quem tem fé, não tem medo.


Por Ellen Allmye
 18/01/2017

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário