17 de ago de 2011

Você sabe assistir novela?


VOCÊ SABE ASSISTIR NOVELA?

No dia em que uma novela agradar a todos, choverá pedra, canivete, dinheiro... a vaca tossirá, dos rios surgirão moedas saltitantes e mais coisas inimagináveis acontecerão. Ou seja, é mesmo muito difícil agradar a maioria, quem dirá a todos! 
Estava lendo os comentários sobre a repercussão da morte da Norma (Glória Pires), de Insensato Coração, que foi ao ar ontem na rede Globo e separei 8 (oito) pontos que julgo importante refletir:

►Primeiro que o telespectador acaba de assistir uma trama, a qual o decepciona, e sai gritando aos ventos que nunca mais assistirá, o que de fato não ocorre.

►Segundo que muitos não sabem diferenciar ficção de realidade, sempre comparando fatos que ocorrem na vida real com os da novela, alguns chegam ao ponto de achar um absurdo se o final de certo personagem não for igual ao de um indivíduo que conheceu lá em "Barbacena".

►Terceiro: muitos copiam estilos, moda, frases feitas, trejeitos e jargões e saem divulgando no local de trabalho, no mercado, com parentes e a vizinhança. Já vi inclusive usarem as mesmas frases em cantadas e em entrevista de emprego. Alguns exemplos: Jesus toma conta, Rosa Chiclete, Não é brinquedo não, Arder no mármore do inferno, mistéeeeerio, colocar os prédios “na chon”, Jamanta não morreu, Estou certo, ou estou errado?! perguntaria o Sinhozinho Malta!

►Quarto: reclamam tanto de violência na vida real, mas quando morre um personagem, acham que a cena foi "pão com ovo", que o tal deveria apanhar até morrer, ou levar tantos tiros na cara ou que ainda a emissora deveria ter mostrado melhor as poças de sangue.

►Quinto: se o mocinho se dá bem e vive "feliz para sempre" dizem que é "conto de fadas", "coisas de novela", que faltou ação e emoção no final. Se o mocinho morrer então? Dizem que não foi justo, que estão degradando o sentido de esperança e felicidade das pessoas que usam a novela como exemplo de vida.

►Sexto: se o bandido morre ou vai para a cadeia, é absurdo, sinal que os escritores estão fora da atual realidade do país, que na vida real todo safado, político corrupto, assassinos e ladrões se safam e porque na novela tem quer diferente? Já que, mais uma vez, a novela é igualzinha a vida real... E se por acaso o escritor resolver deixar o bandido vivo, refugiado nas Ilhas Cayman ou em outro local paradisíaco então, estarão os escritores e a emissora dando maus exemplos ao público que, logo que desligarem a TV, vão pesquisar sobre esses lugares na internet para quem sabe um dia, aconteça com ele ou um parente próximo?

►Sétimo: como falar em censura sem, digamos, ofender o pobre telespectador? Já li muitas vezes comentários nos sites com conteúdo novelístico que a cena romântica sem beijo e sem sexo não tem graça, fica sem sal. Sem falar na queda da audiência que realmente, só ocorre porque o povo adora ver essas coisas. E por outro lado, quando tem as tais cenas "quentes", metem a boca dizendo que a TV está cada dia mais pornográfica, que é pura apelação e que é inaceitável acontecer numa emissora em canal aberto, pois "arranha" a estrutura familiar e dá maus exemplos mais uma vez, já que a família nem pode "jantar junta" no sofá da sala sem ter que mandar o filho ir jantar no seu quarto de frente ao seu computador vendo sei lá o que. Absurdo mesmo seria se todos jantassem à mesa, os filhos tivessem horário pra estar na cama e os pais controlassem o que eles podem ver seja na TV ou no PC, ou ainda, dessem um livro e estimulassem o interesse por coisas que agregam.

►Oitavo e último: Pessoas assistem cada vez mais novela atrás de novela, algumas com intuito de relaxar, outras pra ter assunto no dia seguinte e ainda aquelas que esperam que da trama, saia uma solução para os seus problemas reais, algo que possam usar como exemplo a seguir ou a ensinar.
De fato, o telespectador fala mal de qualquer coisa, foi bom pra uns, ruim pra outros, no entanto ninguém deixa de ver, ouvir ou ler nos sites. 
Vale lembrar que, novela só existe porque tem quem assista. Enquanto existirem telespectadores elas continuarão no ar, com fatos interessantes e polêmicos ou não. Definhando mentes ou não! Só depende de quem está do lado de cá da tela.



Nenhum comentário:

Postar um comentário